Cuidados que os pais precisam ter com a fimose

fimose

Quando um bebê do sexo masculino nasce, o pênis vem “de fábrica” com uma cobertura de pele extra que recobre a camada do órgão para protegê-lo, o prepúcio. Em geral, essa camada desaparece até os três anos sem causar qualquer tipo de problema.

No entanto, em alguns homens essa pele extra, além de não desaparecer, torna difícil a exposição da glande, a cabeça do pênis, por causa do prepúcio, estreitando sua passagem. É aí que aparece a fimose.

Cercada de mitos e crenças, inclusive algumas de cunho religioso, a fimose desperta diversas dúvidas nos pais, principalmente aqueles de primeira viagem.

A fimose dói? Como o problema deve ser tratado? A cirurgia é recomendada em todos os casos? Existe algum tratamento pouco invasivo? Você tem filhos do sexo masculino que estão com esse problema e não sabe o que fazer?

Então esse texto é para você. Aqui reunimos tudo o que você precisa saber sobre a fimose e como enfrentar e, principalmente, resolver essa questão, sem deixar marcas em seu filho.

O que é a fimose?

A fimose é uma doença provocada pela não abertura da pele do prepúcio, cobrindo exageradamente a cobertura da glande. Esse problema impede a higiene da região e, em muitos casos, dificulta a micção.

Além do prepúcio, todos os homens possuem uma espécie de cordão, que liga a extremidade da glande ao prepúcio. Esse cordão impede que o prepúcio seja tracionado em excesso, criando o chamado “freio do prepúcio”.

Em geral, o freio é indolor, mas em alguns homens, o cordão é muito curto, provocando dores durante as relações sexuais.

Como a fimose pode ser tratada?

O tratamento da fimose jamais deve ser iniciado até o final da primeira infância, afinal é neste período que um especialista avaliará se o problema existe ou não.

Quando, depois da primeira infância, não ocorrer o descolamento natural do prepúcio, será necessária a realização de uma cirurgia, para facilitar a higiene do pênis, evitar infecções e um problema mais grave, a parafimose.

Na parafimose, o homem não consegue puxar o prepúcio de volta sobre a cabeça do pênis, provocando diversos problemas.

Porque fazer a cirurgia para fimose?

A cirurgia para retirada do prepúcio é a circuncisão, ou postectomia. Nesse procedimento, o especialista tira complemente a pele, expondo a glande em definitivo.

Em crianças, é aplicada uma sedação anestésica juntamente com a anestesia local. Já nos adultos é necessária apenas a aplicação de anestesia local.

Embora algumas pessoas tenham medo de se submeter a uma cirurgia, ou considere que a circuncisão é algo feito apenas em determinadas religiões, o procedimento é benéfico, pois elimina os desconfortos provocados pela pele presa, que não consegue ser retirada.

Existem outros tratamentos para fimose além da cirurgia?

Com o avanço da medicina experimentado atualmente, já existem outros tratamentos para resolver o problema da fimose. Um deles é uma pomada, que pode reduzir em até 90% a necessidade de cirurgia.

O medicamento tem como princípio ativo a betametasona, um derivado da cortisona que, em contato com a pele do prepúcio, age como anti-inflamatório, dissolvendo as travas fibrosas, ricas em proteínas, e que ligam a pele do prepúcio ao pênis.

O uso da pomada é recomendado para meninos de um ano de idade e em quem o prepúcio não é liberado espontaneamente ou, ainda, quando ocorrem infecções de repetição na pele do prepúcio.

Para mais informações, consulte Dr Anoar Samad

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *