Porque as pedras nos rins se desenvolvem

pedras nos rins

Pedra nos Rins – Imagine dividir uma sala de um milhão de metros quadrados com dez pessoas. Certamente, você nunca esbarraria em nenhuma delas, certo? Agora, pense como seria dividir um cubículo de um metro quadrado com essas mesmas dez pessoas.

Seria praticamente impossível não bater em qualquer uma delas, certo? Em sua urina acontece o mesmo, se pensarmos nas substâncias que formam as temidas pedras nos rins.

Mas, no caso da urina, a sala é substituída pelos rins, e as pessoas são as substâncias que formam as pedras, combinadas à água, que podem ou não formar pedras nos rins.

Como as pedras nos rins se formam?

Sabe quando seus pais diziam para você tomar bastante água, para não ter pedras nos rins? De fato, eles não estavam exagerando. A água ajuda muito a diluir as substâncias que podem formar as pedras nos rins.

Em geral, essas pedras, conhecidos também como cálculos renais, são formados quando, na urina, existe uma grande quantidade de substância como cálcio, ácido úrico e oxalato.

Esses compostos se agrupam e formam cristais, que vão se transformando em pedras. Essas pedras provocam dores muito intensas, e podem ser eliminadas pela urina ou por procedimentos cirúrgicos.

O que pode provocar pedras nos rins?

Embora o senso comum diga que quem bebe pouca água tem altas chances de desenvolver pedras nos rins, a hidratação deficiente não é o único fator que pode facilitar o aparecimento do problema. Existem outras causas que precisam ser consideradas.

Por exemplo, os fatores genéticos. Pessoas com familiares que já apresentaram casos de cálculo renal têm grandes chances de desenvolver o problema.

Fazer uma dieta rica em sódio e proteínas, com consumo intenso de alimentos industrializados, refrigerantes, carnes em excesso e embutidos aumentam as chances de um homem ter pedras nos rins, porque esses alimentos elevam a quantidade de cálcio no organismo.

Estar fora de seu peso ideal também é um fator de risco para o aparecimento de cálculos renais, assim como as doenças do trato gástrico, como inflamação gastrointestinal e diarreia crônica.

Essas doenças podem provocar mudanças na digestão, afetando a absorção do cálcio e da água, aumentando também as chances de que sejam formadas substâncias que tornem possível a formação das pedras.

Quais os sintomas das pedras nos rins?

Em geral, as pedras nos rins não causam dores. A sensação dolorosa é provocada por sua movimentação pelo órgão. Essa dor, que tem intensidade variável, pode se irradiar pelo flanco, pelo abdômen inferior e também pela região genital, atingindo os testículos.

Além disso, quem está com pedras nos rins pode sentir muita náusea e enjoos, muita vontade de ir ao banheiro, mas apresentar grande dificuldade de urinar, vontade de evacuar e também apresentar dificuldade para eliminar os resíduos.

Além disso, quem tem pedras nos rins sente muita ardência ao urinar e pode apresentar sangue na urina.

Como tratar as pedras nos rins?

O tratamento das pedras nos rins varia de acordo com seu tamanho. Pedras muito pequenas podem ser expelidas naturalmente pelo corpo. Porém, aquelas maiores são retiradas com cirurgias pouco invasivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *